Associação Brasileira da Construção

Industrializada de Concreto

Editorial - 28º Newsletter - Edição Especial 20

Editorial

Prezados Associados,

Nesta semana, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou o PIB (Produto Interno Bruto) no segundo trimestre, cuja queda foi de 9,7% em relação ao primeiro trimestre. Já o PIB do setor da construção no mesmo período caiu 5,7%, um percentual inferior ao da economia como um todo.

Essa menor retração, segundo a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), demonstra o esforço de todo o setor da construção em manter suas atividades. Um exemplo disso é o emprego formal no segmento, que está com saldo positivo neste ano, conforme demonstra os dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados).

Além disso, informações sobre o aumento gradual da confiança do empresário da construção bem como os valores de financiamentos imobiliários mostram que o segmento da construção será importante para retomada da economia. No editorial do Jornal O Estado de São Paulo, intitulado “A aposta na construção”, publicado na semana passada, lembrou uma fala do secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade, Carlos da Costa, que disse que “a construção será o motor da retomada da economia.

Para isso, a proposta do governo é diminuir obstáculos burocráticos e reduzir custos. Segundo o jornal, se a promessa for cumprida, e se houver financiamento, as construtoras poderão de fato ser o motor, ou um dos principais motores, da recuperação. Por fim, o editorial reforça que “a equipe econômica, no entanto, terá de retomar em 2021 o esforço de ajuste interrompido pela pandemia. Manter esse compromisso será essencial para a política econômica – e para toda a economia”.

Por outro lado, a indústria sofre com uma alta de até 35% dos insumos utilizados no processo produtivo, além da escassez de alguns suprimentos. Mesmo assim, o setor da construção terá um papel importante para a volta do crescimento no país e nosso setor pode contribuir para essa retomada, por meio de todos os benefícios evidenciados pela industrialização do concreto. Sem dúvida, o pré-fabricado de concreto pode, mais uma vez, ser protagonista nesse período de recuperação.

Um abraço a todos!

Iria Lícia Oliva Doniak

Presidente Executiva