Associação Brasileira da Construção

Industrializada de Concreto

EDITORIAL - 52º NEWSLETTER - EDIÇÃO ESPECIAL 44

Prezados Associados,

A produção industrial brasileira, segundo o IBGE, avançou 0,4% em janeiro, assim como o faturamento real da indústria brasileira cresceu 2,3% no mesmo mês, de acordo com a CNI. Outro indicador positivo foi as vendas de cimento que, em fevereiro, apresentou um aumento de 14% em relação ao mesmo período do ano passado, conforme divulgado pela SNIC.

Além disso, um levantamento da Abrainc aponta que o Valor Geral de Vendas (VGV) previsto para 2021 vai crescer 47% (em volume financeiro) e 38% (em quantidade de empreendimentos). Em 2020, houve alta de 26% nas vendas, nos segmentos Casa Verde Amarela e Médio e Alto Padrão (MAP). Por outro lado, o PIB da construção caiu 7% em 2020, na comparação com 2019. Isso significa que ele ficou 33% abaixo do patamar alcançado em 2013, e o setor de infraestrutura continua com um ritmo mais lento. 

A questão do aumento dos preços dos insumos continua a ser pauta nas entidades e nas matérias. O Sinduscon-SP avalia que essa situação, que se iniciou em junho de 2020, ainda não terminou e prossegue nestes dois primeiros meses de 2021, a ponto de provocar sérios prejuízos financeiros e desabastecimento à indústria da construção.

A Abcic foi convidada pela Rádio Jovem Pan para participar do especial “O Brasil não pode mais esperar”, por meio de um depoimento do presidente do Conselho Estratégico, Guilherme Philippi, sobre as questões relacionadas às reformas e projetos fundamentais para o desenvolvimento do país. Também o Massa Cinzenta repercutiu o evento promovido pela MC-Bauchemie, com apoio institucional da Abcic.

Um abraço a todos!

Iria Lícia Oliva Doniak
Presidente Executiva