Associação Brasileira da Construção

Industrializada de Concreto

EDITORIAL - 56º NEWSLETTER - EDIÇÃO ESPECIAL 48

Prezados Associados,

Os principais jornais do país destacam a notícia sobre o aumento do preço de matérias-primas e insumos para a construção e seus efeitos para toda a cadeia formal e informal. Isso porque esse desafio não afeta a construção de novos empreendimentos em diversas áreas e o lançamento e valores de imóveis, mas também as reformas de casas, escritórios e edifícios. 

Uma questão bastante preocupante são os contratos, o que exigirá uma série de negociações para restabelecer seu reequilíbrio tanto em obras privadas como públicas. Essa ação será decisiva para que o mercado possa se organizar, uma vez que não há apenas os contatos entre construtoras e o poder público, mas também contratos entre construtoras e seus respectivos fornecedores. 

A queda da confiança do empresário da indústria da construção caiu novamente no mês de março. Por outro lado, foram abertos 46.469 empregos em fevereiro, acumulando no primeiro bimestre 87.348 novos postos de trabalho formais. Os dados do Caged mostram que de março de 2020 a fevereiro de 2021, a construção abriu 133.887 novos empregos, um aumento de 6,01%.

Além disso, dados da Abrainc comprovam que o setor imobiliário continua em um ritmo de crescimento. No último trimestre móvel, número de unidades lançadas apresentou alta de 16,5%, resultado similar ao registrado para as vendas do segmento.

Por fim, a Newsletter traz um artigo da CBIC que trata dos vetos presidenciais à Lei n 14.133 (nova Lei de Licitações), uma matéria publicada no Estadão sobre construção off-site, uma avaliação sobre os investimentos do bilionário Elon Musk em pré-fabricação de estruturas mais esbeltas e mais uma ação de entidades da construção civil em prol de uma campanha mais célere de vacinação.

Um abraço a todos!

Iria Lícia Oliva Doniak
Presidente Executiva