Associação Brasileira da Construção

Industrializada de Concreto

EDITORIAL - 57º NEWSLETTER - EDIÇÃO ESPECIAL 49

Prezados Associados,

A divulgação dos índices do primeiro trimestre referente aos custos da construção confirma a contínua elevação dos preços dos insumos, dos materiais e dos equipamentos utilizados no setor. No caso do INCC, por exemplo, em março a alta foi de 2,84, resultando em um acumulado de 8,81 nos três primeiros meses deste ano. Esse é o nono mês consecutivo de aumento. 

Com isso, a defasagem entre os preços dos materiais de construção orçados nos contratos de execução das obras públicas e privadas, e os preços reais praticados no mercado, foi acentuada no primeiro trimestre, acarretando em um desequilíbrio preocupante dos contratos. No início de abril, essa situação, segundo a avaliação do Sinduscon-SP, permanece e pode se agravar. Daí a necessidade de reequilíbrio dos contratos, proporcionando a segurança necessária para a continuidade das obras.

O SNIC divulgou os dados mensal e trimestral da indústria de cimento, que cresceu 19% nos três primeiros meses do ano ante o mesmo período de 2020. Em termos nominais, foram vendidas 15,3 milhões de toneladas no trimestre, sendo que 5,5 milhões ocorreram somente em março, mantendo o mesmo patamar dos meses anteriores. 

Uma notícia positiva vem da área de infraestrutura, com a realização da primeira série de três leilões de concessões programados pelo Ministério da Infraestrutura. O governo federal conseguiu arrecadar R$ 3,3 bilhões com o leilão de três blocos de aeroportos – Sul, Central e Norte.

A newsletter desta semana ainda traz os vencedores do Prêmio Inovainfra, da Revista O Empreiteiro, no qual fomos convidados para sermos membros do Comitê do Júri, um resumo das reuniões do Deconcic e do Consic, da FIESP, que contam com a participação ativa da Abcic, e duas avalições feita pela FGV sobre o mercado imobiliário e a inflação. 

Um abraço a todos!

Iria Lícia Oliva Doniak
Presidente Executiva