Associação Brasileira da Construção

Industrializada de Concreto

Entre as 10 maiores construtoras do mundo, 6 são chinesas

Na construção civil, a China já detém o título de maior do mundo. Segundo a mais recente edição do ranking ICON 200, que lista as 200 grandes empreiteiras do planeta, 6 das 10 maiores construtoras do mundo são chinesas. Elas ocupam 1º, 2º, 3º, 4º, 6º e 9º postos do ranking. A maior de todas é a China State Construction & Engineering, cuja receita anual chega a 203,1 bilhões de dólares.  

A líder é seguida pelas compatriotas China Railway Group (faturamento anual de 124,3 bilhões de dólares), China Railway Construction Corporation (120,6 bilhões de dólares) e China Communications Construction (80,7 bilhões de dólares). As outras duas chinesas que se destacam no ranking são Metallurgical Corporation of China (49,2 bilhões de dólares) e Shanghai Construction Group (29,4 bilhões). 

O que surpreende no desempenho das grandes empreiteiras chinesas é que todas tiveram crescimento em seus balanços. A China State Construction & Engineering havia faturado 178,9 bilhões de dólares em 2018 e saltou para 203,1 bilhões em 2019. Para 2020, cujos balanços consolidados ainda não foram divulgados, a expectativa é que a receita anual da empreiteira fique entre 210 bilhões e 220 bilhões, mesmo em um ano impactado pela pandemia de COVID-19. 

Dados divulgados pela revista Fortune mostram que a gigante estatal obteve novos negócios no valor de 136 bilhões de dólares no 1º semestre de 2020, com crescimento de 4,8% a mais que no mesmo período de 2019. A China State Construction & Engineering tem atuação destacada na construção habitacional chinesa, mas marca presença também em obras de infraestrutura na África, em outros países asiáticos e na Rússia. O volume de negócios a faz ocupar a posição número 18 no ranking das 500 maiores empresas do mundo, segundo a Fortune, considerando companhias de todos os setores da economia. 

Somente duas construtoras brasileiras aparecem em ranking global 
Completam o top 10 a francesa Vinci, em 5º lugar; a espanhola ACS, em 7º; a francesa Bouygues, em 8º, e a alemã Hochtief, em 10º. No ranking ICON 200, as brasileiras melhor posicionadas são a MRV Engenharia, que aparece em 183º lugar (faturamento anual de 1 bilhão e 542 milhões de dólares) e a Andrade Gutierrez, na 197ª posição (766 milhões de dólares). Em relação ao ranking do ano anterior, as duas inverteram de posições. Na lista baseada nos balanços de 2018, e divulgada em 2019, a Andrade Gutierrez aparecia em 184º e a MRV em 199º. 

A publicação Construção Latino-Americana, que elabora um ranking do continente, revela que as duas empreiteiras brasileiras também aparecem como as únicas do país no top 10 de sua lista. A MRV desponta na 3ª colocação e a Andrade Gutierrez em 8º. O levantamento leva em consideração não apenas empresas com sede no continente, mas também espanholas e portuguesas que tocam obras na América Latina. A chilena Sidgo Koppers (receita anual de 2,33 bilhões de dólares) e a espanhola Sacyr (1,6 bilhão de dólares) lideram o ranking.

Matéria publicada no Massa Cinzenta