Associação Brasileira da Construção

Industrializada de Concreto

Foco na visibilidade de iniciativas inovadoras em produtividade

Por Luiz Antonio França

A produtividade enfrenta diversos entraves no Brasil, que ao longo de décadas se habituou a níveis baixos de retorno na relação entre insumos e meios de produção utilizados versus a quantidade de tempo investido numa atividade. O impacto direto é a uma menor competividade do país em diversas frentes, influenciando para que indicadores sociais fiquem distantes do ideal.

Estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV) mostra o Brasil com nível de produtividade de cerca de ¼ do verificado em países desenvolvidos. Os canteiros de obras têm desempenho inferior: menos de 1/5. Enquanto nos desenvolvidos o setor opera com 70% do nível geral de produtividade da economia, aqui com 16,3%. Diversos fatores explicam isso, entre eles: a baixa qualificação profissional e a falta de investimento em tecnologia.

São fatores de entrave para uma melhor performance na execução de projetos e retorno do custo empregado em mão de obra. Desafios que o setor precisa enfrentar visando manter sua presença no conjunto da economia, onde interage diretamente com 64 segmentos e tem impacto social ao gerar cerca de 2,5 milhões de empregos formais.

É neste sentido que o Comitê de Produtividade foi criado, unindo os diferentes segmentos da cadeia da construção civil com objetivo de aumentar a produtividade e dar visibilidade a resultados positivos colhidos a partir iniciativas individuais.

O Prêmio Produtividade é, assim, uma forma de difundir boas práticas para estimular mudança de cultura na construção. Acreditamos que mostrar bons exemplos e iniciativas inovadoras de profissionais brasileiros têm o poder de inspirar as empresas e impulsionar a sua multiplicação.

Artigo publicado na Abrainc