Associação Brasileira da Construção

Industrializada de Concreto

Pré-fabricado de concreto foi destaque em dois eventos online

O setor de pré-fabricados de concreto esteve em evidência em dois eventos online, que contaram com o apoio da Abcic e foram promovidos pelo Instituto Brasileiro do Concreto (IBRACON), no âmbito do Comitê Técnico IBRACON-ABCIC CT 304, e pelo Instituto de Engenharia.

A live “Boas Práticas de Montagem de Estruturas Pré-Fabricadas de Concreto” foi ministrada no dia 28 de abril pelo engenheiro Luiz Livi, diretor de marketing da Abcic, que ressaltou os aspectos que precisam ser observados durante essa operação, desde o projeto, passando pelo planejamento de montagem, plano de rigging, logística, carga e descarga até os equipamentos e acessórios de montagem, segurança e ferramentas de gestão. 

Livi também comentou sobre a importância do Manual de Montagem das Estruturas Pré-Moldadas de Concreto como uma publicação que traz boas práticas fundamentais para a montagem de estruturas. “Foi um trabalho intenso, que exigiu pesquisa, expertise de profissionais especialistas do setor e validação de entidades relevantes do setor da construção, projeto, saúde e segurança de trabalho”, disse. O manual aborda conceitos fundamentais, que devem ser aplicados para projetos de qualquer porte, tipologia, localidade e aplicação, garantindo segurança, qualidade e produtividade, objetivando que a montagem ocorra sem nenhum tipo de intercorrência. 

Já no dia 29 de abril, o engenheiro e professor Mounir Khalil El Debs proferiu apresentação no webinar “Aplicação do Concreto Pré-Moldado em Pontes de Vãos Pequenos e Médios”, trazendo conceitos de pré-fabricado e pré-moldado e mostrando os benefícios da construção industrializada, como a padronização das estruturas, o uso de materiais mais resistentes e com a aplicação de tecnologias mais modernas. 

Ele comentou sobre a importância do avanço da tecnologia do concreto, que ampliou a resistência e durabilidade do material e, ao mesmo tempo, mais esbeltez para as estruturas. Em termos de sustentabilidade, é possível usar seções que reduzem a aplicação do material. “Ou seja, pode-se fazer mais metro quadrado de tabuleiro com menos metro cúbico”.

Outra questão trazida pelo professor foi o custo, que precisa ser avaliado de uma forma global. “Não é apenas o custo direto. É preciso ver o custo indireto, como por exemplo, o menor tempo de construção, o custo de manutenção durante o uso e a desativação”, ressaltou. Em sua apresentação, ele também trouxe casos de aplicação do pré-fabricado de concreto em pontes com vãos pequenos e médios e comentou sobre o Programa ABC, método de construção de pontes que utiliza planejamento, projeto, materiais de construção inovadores, de forma segura e econômica, para reduzir o tempo de construção no local que ocorre ao construir novas pontes ou substituir e reabilitar pontes existentes.

Por fim, durante o debate do evento online, a engenheira Íria perguntou ao professor Mounir sobre o desenvolvimento de seu novo livro, que terá como tema pontes. Ele respondeu que em três partes tratará da construção de pontes em geral, da aplicação de pré-fabricados de concretos nesse tipo de obra e os apêndices, com exemplos e cases. 

A cobertura completa dos eventos estará na próxima edição da Revista Industrializar em Concreto.