Associação Brasileira da Construção

Industrializada de Concreto

Abrainc: Crescimento de 26% nas vendas no mercado imobiliário em 2020 

A Abrainc apresentou os resultados do mercado imobiliário em 2020 e as expectativas para 2021. Foram exibidos números consolidados de lançamentos e vendas em 2020 para empresas que atuam tanto no segmento do Casa Verde e Amarela, como no de Médio e Alto Padrão (MAP).

Somados os dois segmentos, houve crescimento de 26% nas vendas, que totalizaram 119.911 unidades. Já os lançamentos tiveram crescimento de 1%, fechando o ano em 113.191 unidades. O crescimento menor de lançamentos se deve à incerteza trazida pela pandemia especialmente no 2° trimestre do ano, explicou o presidente da Abrainc.

Vendas e Lançamentos por segmento
Resiliente às crises, o segmento Casa Verde e Amarela apresentou aumento de 39,2% nas vendas e de 5,8% nos lançamentos.

Já o MAP, que é mais sensível às variações econômicas trazidas pela Covid-19, teve queda de 7,7% nas vendas e de 17,9% nos lançamentos.

Geração de empregos
França ressaltou que o setor da Construção Civil continuou aquecido mesmo com a pandemia, como mostra o número de vendas, além de ter liderado a geração de empregos no Brasil em 2020. Foram criados 112.174 postos de trabalho com carteira assinada, conforme dados do Caged do ano passado.

Rentabilidade do investimento em imóveis
Estudo realizado pela Abrainc que mostra a rentabilidade do investimento em imóveis na década de 2009-2019 também foi destacado por França. O levantamento mostra que quem investiu em imóveis teve um rendimento de 15,3% ao ano, em média. A soma considera tanto o retorno médio do aluguel, de 5,9% ao ano, como a valorização dos imóveis, de 9,4% ao ano.

A rentabilidade dos investimentos em imóveis foi muito superior a outras aplicações financeiras de Renda Fixa. Os ganhos obtidos com uma aplicação em CDB foram de 9,8% ao ano e quem aplicou na poupança obteve um rendimento médio de 6,5% ao ano, explicou França.

Cenário 2021
Para este ano, pesquisa feita pela Abrainc com suas Associadas indica otimismo do setor. França mostrou dados do levantamento que apontam que o Valor Geral de Vendas (VGV) previsto para 2021 vai crescer 47% (em volume financeiro) e 38% (em quantidade de empreendimentos).

“Com a chegada das vacinas e a população se sentindo mais segura em relação à pandemia, o setor de incorporação imobiliária irá crescer ainda mais e será fundamental para a retomada da economia no Brasil. O déficit habitacional ainda é muito grande, existe demanda, boas condições de crédito, com taxas de juros nos menores índices da história, então, o futuro para o nosso mercado é animador”, destacou o presidente da Abrainc.

Matéria publicada na Abrainc