Associação Brasileira da Construção

Industrializada de Concreto

Avança a normalização sobre BIM

O desenvolvimento da normalização relacionada à Modelagem de informação da construção (Building Information Modelling – BIM) no Brasil ocorre no âmbito da Comissão de Estudo Especial de Modelagem de Informação da Construção (BIM), a ABNT/CEE-134, que foi instalada em junho de 2009 pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) em atenção a solicitação do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). À época, por meio de estudos realizados na agenda de ações da Política de Desenvolvimento Produtivo (PDP) setorial da Construção Civil, identificou-se a necessidade do desenvolvimento de Normas Brasileiras para a classificação de padrões e componentes construtivos. Era preciso, inicialmente, suprir a lacuna de padrões de referências nacionais de terminologia e de caracterização de componentes da construção.

A comissão ABNT/CEE-134 iniciou, no segundo semestre de 2009, o desenvolvimento de seu primeiro Plano de Normalização Setorial (PNS) contendo a adoção da norma internacional ISO 12006-2, Building construction – Organization of information about construction works – Part 2: Framework for classification of information, no projeto de norma PN 134.000.01-001/2: Construção de edificação – Organização de informação da construção – Parte 2: Estrutura para Classificação de Informação.

Sua primeira publicação aconteceu em 2010, como ABNT NBR ISO 12006-2: Construção de edificação – Organização de informação da construção – Parte 2: Estrutura para Classificação de Informação.
No ano de 2010, com a publicação e adoção da ABNT NBR ISO 12006-2:2010, a Comissão de Estudo incluiu em seu segundo Plano de Normalização Setorial (PNS) a proposta de desenvolvimento de um sistema de classificação da informação da construção a ser adotado no Brasil. 

A Comissão realizou estudos comparativos entre o sistema de classificação Omni Class com outros utilizados pelo Brasil, principalmente com aqueles aplicados para orçamentos. Mas a iniciativa mostrou-se inviável devido a desafios relacionados às subsequentes atualizações periódicas entre as bases do referido sistema e a periodicidade aplicada para revisões da normalização. Então, decidiu-se pela elaboração do Sistema de Classificação da Informação da Construção como um projeto de Norma Brasileira, concluído em 2010.

O lançamento da primeira parte do Sistema de Classificação da Informação da Construção ocorreu no início de 2011 com a publicação da ABNT NBR 15965-1:2011 – Sistema de classificação da informação da construção – Parte 1: Terminologia e estrutura. Foram previstas as seguintes partes:
– Parte 1: Terminologia e estrutura;
– Parte 2: Características dos objetos da construção;
– Parte 3: Processos da construção;
– Parte 4: Recursos da construção;
– Parte 5: Resultados da construção;
– Parte 6: Unidades da construção;
– Parte 7: Informação da construção.

“Em síntese, o conjunto de normas que compõem o Sistema de Classificação da Informação da Construção tem sido desenvolvido e publicado em partes”, destaca o coordenador da ABNT/CEE-134, Rogério da Silva Moreira, supervisor de Projetos e Tecnologia no Instituto Senai de Tecnologia em Construção Civil do Senai-SP. 

Seus estágios de desenvolvimento e publicação são os a seguintes:
•    ABNT NBR 15965-1:2011 – Sistema de classificação da informação da construção. Parte 1: Terminologia e estrutura. Vigente, publicada em 2011;
•    ABNT NBR 15965-2:2012 – Sistema de classificação da informação da construção. Parte 2: Características dos objetos da construção. Vigente, publicada em 2012;
•    ABNT NBR 15965-3:2014 – Sistema de classificação da informação da construção. Parte 3: Processos da construção. Vigente, publicada em 2014;
•    ABNT NBR 15965-4: – Sistema de classificação da informação da construção. Parte 4: Recursos da construção. Em desenvolvimento, em Consulta Nacional, agosto/2020;
•    ABNT NBR 15965-5:____ – Sistema de classificação da informação da construção. Parte 5: Resultados da construção. Em desenvolvimento, previsão de conclusão em 2020;
•    ABNT NBR 15965-6:____ – Sistema de classificação da informação da construção. Parte 6: Unidades da construção. Em desenvolvimento, previsão de conclusão em 2020;
•    ABNT NBR 15965-7:2015 – Sistema de classificação da informação da construção. Parte 7: Informação da construção. Vigente, Publicada em 2015.

Em 2012, a ABNT/CEE-134 incluiu na terceira edição de seu Plano de Normalização Setorial (PNS) a proposta de estudos para o texto-base de um projeto de norma sobre Componentes BIM o qual, mais adiante, com os avanços dos estudos realizados, viria se tornar o segundo conjunto de normas brasileiras relacionadas ao BIM. “Atualmente os estudos para este texto-base estão correlacionados ao Item de Trabalho da Comissão intitulado Requisitos de Objetos para Modelagem da Informação da Construção (BIM), com estimativas para seu desenvolvimento e publicação em 19 partes”, informa o coordenador.

O conjunto de normas que compõem o projeto “Requisitos de Objetos para Modelagem da Informação da Construção (BIM)” será publicado em partes a partir deste segundo semestre de 2020, contendo, a princípio: 
Parte 1 – Terminologia e aspectos gerais
Parte 2 – Objetos em modelos de concepção arquitetônica
Parte 3 – Objetos em modelos de concepção de estruturas
Parte 4 – Objetos em modelos de concepção de sistemas prediais hidráulicos
Parte 5 – Objetos em modelos de concepção de sistemas prediais elétricos
Parte 6 – Objetos em modelos de concepção de sistemas AVAC-R
Parte 7 – Objetos em modelos de concepção de sistemas de iluminação
Parte 8 – Objetos em modelos de concepção de sistemas de impermeabilização
Parte 9 – Objetos em modelos usados para análise acústica
Parte 10 – Objetos em modelos usados para extração de quantitativos
Parte 11 – Objetos em modelos usados para planejamento e controle de obras
Parte 12 – Objetos em modelos usados para análise energética 
Parte 13 – Objetos em modelos usados para análise de sustentabilidade
Parte 14 – Objetos em modelos usados para geração de documentação gráfica
Parte 15 – Objetos em modelos usados para detecção de interferências
Parte 16 – Objetos em modelos usados para visualização 
Parte 17 – Objetos em modelos usados para facilities management (FM)
Parte 18 – Objetos em modelos usados para comissionamento
Parte 19 – Objetos em modelos usados para análise do ciclo de vida

A Íntegra da matéria pode ser conferida no Boletim ABNT