Associação Brasileira da Construção

Industrializada de Concreto

Caixa anuncia melhorias em condições de crédito para empresas

Dirigentes da Caixa Econômica Federal anunciaram um pacote de melhorias nas linhas de crédito Apoio à Produção/Plano Empresário Caixa (PEC). O anúncio foi feito em 2 de fevereiro, em reunião virtual da CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção), e atendem a propostas feitas pelo setor.

As medidas anunciadas são as seguintes:

Possibilidade de financiamento de até 100% do custo de obra a executar. 

Redução  do prazo de avaliação de risco – A partir de agora, as empresas de construção civil com faturamento de até R$ 150 milhões terão uma redução significativa no prazo de avaliação de risco, que cai de 12 dias úteis para 1. No novo modelo, o gerente da Caixa insere as informações, processa e libera no momento em que concluir a avaliação. “A expectativa com esse modelo é ter uma resposta mais aderente”, afirmou o superintendente Nacional da Caixa, Gustavo Sena.

Incorporadora Fácil: análise diferenciada para pequenos projetos – A partir de 15 de fevereiro. “Simplificará de 7 até 10 dias a análise técnica e a documentação para projetos de pequeno porte, com até 60 unidades habitacionais para o empreendimento, gerando qualidade na contratação”, disse a superintendente Nacional da Caixa, Angélica Djenane Philippe Correa.

Aprovação de limite de crédito, substituindo a aprovação por operação – A partir de 8 de março. Aprovação de um limite máximo de exposição em operações, para empresas com faturamento superior a R$ 30 milhões, sem necessidade de deliberação de forma individual.

Nível de Desempenho Técnico (NDT): clientes qualificados, ritos diferenciados – A partir de 10 de março. Rating Técnico: as empresas serão avaliadas conforme sua expertise e performance técnica, com ritos de avaliação e acompanhamento de obras diferenciadas para os clientes com maior qualificação.

Manifestação de Viabilidade Prévia de Engenharia (MVP): agilidade na tramitação da proposta – A partir de 15 de março. Serão implementadas a viabilidade prévia do empreendimento e a reorganização da esteira de contratação, com avaliações em paralelo e assinatura de memorando. Mostrando-se viáveis as análises e firmada a intenção de contratação, será realizada a análise de engenharia completa.

Possibilidade de suplementação de recursos para o projeto – A partir de 26 de março: Possibilidade de suplementar o valor do financiamento em função do aumento de custos, como os de materiais de construção.

Registro de contrato anterior à demanda mínima (repasses PF). 

Matéria publicada no Sinduscon-SP