Associação Brasileira da Construção

Industrializada de Concreto

CBIC analisa setor da construção e reestruturação da Ford

A Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) elaborou, nesta semana, informativo econômico a partir de uma análise comparativa do crescimento do setor da construção e da reestruturação da Ford no Brasil.

A partir do destaque, dado pela mídia, em relação à perda de 5 mil postos de trabalho no país devido ao fechamento de fábricas da Ford no Brasil, a economista da CBIC, Ieda Vasconcelos, analisou e calculou quantos empregos diretos, indiretos e induzidos o setor da construção geraria com um investimento de R$ 20 bilhões.

Na análise da CBIC, se o setor da construção recebesse esse mesmo aporte de subsídios geraria em torno de 366 mil empregos (diretos, indiretos e induzidos). “Naturalmente todos os empregos importam. Mas é preciso valorizar setores com elevada capacidade de gerar renda e emprego”, analisa a economista.

Ieda lembra ainda que no momento em que o Brasil lamenta a perda de 5 mil postos de trabalho, em função do fechamento da montadora de veículos Ford, o número de vagas geradas pela construção civil em 2020, na média mensal, equivale a quase três vezes o número de postos de trabalho perdidos pelo fechamento da montadora no país.

Confira a íntegra do informativo econômico aqui.

Matéria publicada na Agência CBIC