Associação Brasileira da Construção

Industrializada de Concreto

Conheça as melhores obras pré-fabricadas dos EUA

A edição 2021 da PCI Design Awards elegeu as 26 melhores obras concluídas em 2020 nos Estados Unidos, e que utilizaram a tecnologia de pré-fabricados e pré-moldados de concreto. A votação ocorre anualmente, e é promovida pelo Precast/Prestressed Concrete Institute (PCI) (Instituto do Concreto Pré-fabricado e Pré-moldado). O resultado foi divulgado dia 26 de janeiro de 2021 e o evento de premiação acontece dia 21 de maio.

Nos EUA, a Precast/Prestressed Concrete Institute equivale à Abcic (Associação Brasileira da Construção Industrializada do Concreto) no Brasil. “Mais uma vez, a indústria de concreto pré-moldado deu o seu melhor e entregou muitos produtos inspiradores e projetos impressionantes”, diz o CEO da PCI, Bob Risser. Além das 26 obras premiadas, 12 receberam menção honrosa.

Entre os projetos contemplados está o novo estádio do Texas Rangers, que disputa a principal liga de beisebol dos EUA. O projeto original previa que a fachada fosse revestida com tijolo cerâmico artesanal, assentado um a um. Isso inviabilizaria o cronograma. A solução foi criar uma fachada pré-fabricada que imita os tijolos aparentes idealizados pela arquitetura. Os elementos estruturais do estádio também são pré-fabricados. Ao todo, 1.650 componentes, como vigas, colunas e paredes estruturais, sustentam a obra.

A inovação também esteve presente na construção do novo museu da Academy Awards, em Los Angeles, que reúne a história do cinema produzido em Hollywood. A obra tem o formato de uma esfera de concreto com cúpula de vidro. As peças foram pré-moldadas in loco, pois produzi-las em uma fábrica tornaria a logística de transporte muito onerosa. O desafio para construir o museu se concentrou no tipo de cimento usado no concreto. Foi necessário que o fabricante produzisse um lote único do material, com agregados da mesma fonte, para que não houvesse variação de cor na produção das peças. 

Projetos em BIM, impressão 3D e estruturas imunes a patologias do concreto  
Já o resort Juno Winter Park, na Flórida, foi premiado por causa da precisão dos elementos usados na estrutura do condomínio de prédios T+6 (térreo mais 6 pavimentos). Concebida dentro do conceito de construção modular em concreto a obra foi toda projetada em BIM. Isso permitiu que as 268 unidades que compõem os edifícios fossem executadas em tempo recorde: 11 meses. Os painéis foram pré-moldados com concreto protendido. 

No estado de Vermont, duas pontes sobre o rio Williams também foram reconhecidas pela PCI como modelares em construção industrializada. Projetadas para ter vida útil mínima de 100 anos, as obras de arte receberam peças pré-moldadas produzidas com concreto de 70 MPa e armaduras em aço inox. Motivo: como a região tem alta umidade, causada por nevascas no inverno e chuvas nas estações mais quentes, as pontes precisavam ter suas estruturas protegidas de patologias como RAA (reações álcali-agregadas) que, aliás, causaram a falência das pontes antigas que estavam no local, e que foram demolidas. 

Outra obra emblemática é o edifício alto erguido em Nova York, o One South First. O prédio com 42 pavimentos teve sua fachada produzida com impressão 3D. Foi usado cimento branco e as 2.500 janelas da edificação foram acopladas durante a produção das peças de concreto. O resultado foi uma redução drástica na quantidade de homens-hora para montar a fachada. No sistema convencional, os projetistas estimavam até 60 homens-hora. O número baixou para 14 homens-hora.

Matéria publicada no Massa Cinzenta