Associação Brasileira da Construção

Industrializada de Concreto

EDITORIAL - 41º NEWSLETTER - EDIÇÃO ESPECIAL 33

Prezados Associados,

O mês de dezembro se inicia com muitas informações sobre o setor da construção. Em primeiro lugar, dados do IBGE confirmam a alta geração de empregos na área. No terceiro trimestre foram 399 mil novas vagas na comparação com o segundo trimestre. O indicador Abrainc-Fipe também reforça a avaliação da CBIC sobre as vendas da incorporação no terceiro trimestre, que estabeleceram novo recorde histórico com um volume de 39.617 unidades vendidas. Aliás, a CBIC prevê um crescimento entre 5% e 10%  este ano para o setor imobiliário. 

Embora os números sejam positivos e animadores, é preciso ter cautela neste momento, porque o Sinducon-SP estima que o PIB (Produto Interno Bruto) da construção brasileira deverá fechar o ano de 2020 com variação negativa de -2,5% na comparação com 2019. Para 2021, a previsão é de uma expansão de 3,8%. Além disso, o Radar Abrainc-FIPE também avalia que as condições do mercado imobiliária ainda não retornaram ao patamar pré-pandemia, recebendo uma nota média de 5,2 pontos. 
Por fim, há a conjuntura econômica, que impacta diretamente em toda a atividade da construção civil e o índice de confiança do setor está bastante ligada ao tema. Segundo as projeções do boletim Focus, publicado no boletim Macro Visão da Fiesp, o PIB nacional deve cair 4,5% neste ano.  

Um abraço a todos!

Iria Lícia Oliva Doniak
Presidente Executiva