Associação Brasileira da Construção

Industrializada de Concreto

EDITORIAL - 51º NEWSLETTER - EDIÇÃO ESPECIAL 43

Prezados Associados,

A Confederação Nacional da Indústria trouxe alguns dados relativos ao setor da construção no início do ano. Apesar da ligeira queda dos indicadores, entre eles o nível de atividade, o número de empregados e a utilização da capacidade instalada, não houve um cenário de reversão da recuperação alcançada no final do ano passado. 

A confiança do empresário da construção também teve uma pequena queda, segundo a FGV/Ibre. Contudo, isso não está relacionado a uma perda de fôlego da demanda. Um dos motivos está no aumento dos preços dos materiais de construção, que tem limitado a melhora dos negócios. 

Nesse sentido, uma matéria da Folha de São Paulo mostra justamente essa realidade, que a demora na entrega e a alta de preços de materiais está obrigando empresas de diversos setores a colocar o pé no freio e conter o ritmo de produção. Em alguns casos, a estratégia visa aguardar um reequilíbrio da cadeia produtiva. Em outros, há a necessidade reduzir prejuízos.

Também trazemos um artigo do presidente da Abrainc, Luiz França, sobre a importância de o país voltar a crescer de forma sustentável, uma entrevista feita pelo CICS/USP com um professor da Universidade de Melbourne sobre a industrialização da construção no Japão e os resultados da Pnad Contínua, do IBGE. Por fim, semana passada, o pré-fabricado de concreto foi destaque em dois eventos bem como em uma matéria sobre fachadas.

Um abraço a todos!

Iria Lícia Oliva Doniak
Presidente Executiva