Associação Brasileira da Construção

Industrializada de Concreto

Fiesp: expectativa de normalização de estoques deverá ser a partir do 2º trimestre

“Uma eventual ausência de sincronia entre desempenho dos setores produtores e consumidores de matérias primas ao longo dos próximos meses poderá dificultar a normalização dos estoques”, detalha a 11ª edição da pesquisa Matérias Primas Oferta na Recuperação da Economia realizada pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) em abril de 2021.

A pesquisa revela ainda que a atividade da indústria de transformação ficou praticamente estável em fevereiro (-0,2% na série com ajuste sazonal e – 1,7% na série sem ajuste). Todavia, existe significativa distinção de desempenho entre os setores, por variadas razões, dentre elas, a redução do consumo em determinados segmentos, de acordo com a Fiesp.

As perspectivas de acordo com a pesquisa é um novo padrão de consumo com aumento das entregas de alimentos (delivery) e de compras de diversos produtos via internet. Além disso, o equilíbrio entre a oferta e demanda se dará se ainda houver capacidade ociosa e, no médio prazo, com novos investimentos e enquanto isso não acontecer, é possível que ocorram novos reajustes de preços. Por fim, o levantamento destaca que a expectativa de normalização de estoques deverá se dar a partir do segundo trimestre do ano.

Matéria publicada no Sinduscon-SP