Associação Brasileira da Construção

Industrializada de Concreto

Macro Visão – Fiesp – Economia Brasileira

Focus: Projeções para IPCA aumentam 0,14% na última semana e encerramento anual é esperado em 4,35 pontos; Expectativa de PIB apresenta queda de 0,01 p.p e fechamento do ano é esperado em -4,41%; e projeções da taxa de câmbio encerra a última semana com queda de 0,02 p.p e fechamento anual é esperado em R$5,20.

Projeção de IPCA para final do ano sobe 0,14 p.p na última semana, sendo a décima oitava semana de aumento consecutivo. Em junho, estimava-se que o ano encerraria com 1,61%, atualmente está em 4,35%. Este crescimento é explicado pelo repasse dos preços no atacado, que vem subindo fortemente devido ao crescimento das cotações de commodities no mercado internacional e da desvalorização do Real. 
Projeção para variação do PIB apresenta queda de 0,01 p.p na última semana, com fechamento do ano previsto para -4,41%.

Projeções da Taxa de Câmbio teve queda de 0,02 p.p, com isso projeções é de que encerre o ano em R$ 5,20.
 
Banco Central: Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC) aumentou 0,9% em outubro, sexto aumento consecutivo após queda em março e abril

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC), aumentou 0,9% no mês de outubro, sexto aumento consecutivo após queda em março e abril, nos quais a atividade retraiu 15%. Na comparação com o mesmo mês de 2019, a atividade foi 2,6% menor, como mostra a tabela abaixo.
  

Economia Internacional

Europa: Produção Industrial da união europeia apresenta crescimento de 1,9%, zona do euro tem aumento de 2,1%, sexto aumento consecutivo nas duas regiões após quedas em março e abril 

Em outubro, a Produção da Industria de Transformação da união europeia apresentou melhora de 1,9% com relação a setembro. Na zona do euro o aumento da produção foi de 2,1% no mês. Este foi o sexto mês consecutivo de crescimento na produção industrial europeia desde fevereiro. 

Na comparação com o mesmo mês de 2019 a produção da união europeia e da zona do euro retraíram 3,0% e 3,6%, respectivamente.
 

Projeções econômicas FIESP/CIESP

Matéria publicada na FIESP