Associação Brasileira da Construção

Industrializada de Concreto

Peru sedia 2º Congresso Ibero-Americano de Pré-Fabricados de Concreto

Entre os dias 11 e 12 de setembro, a cidade de Lima, no Peru, recebe o 22º Congresso Ibero-americano de Pré-Fabricados de Concreto, uma iniciativa da Asociación de Productores de Cemento (ASOCEM) e da Federación Iberoamericana del Hormigón Premezclado (FIHP).  

O evento contará com a participação de especialistas internacionais de mais de cinco países, que abordarão temas relacionados ao pré-fabricado de concreto em edificações, obras de infraestruturas, sistemas de contenção e no espaço público, entre outros. O Brasil será representado pela presidente executiva da Abcic, engenheira Íria Doniak, que irá ministrar a palestra no dia 11 de setembro, às 14h00. O tema de sua apresentação é “A evolução da indústria do concreto pré-moldado no Brasil, o papel do fib e o programa de habitação social”. Na ocasião, Íria também representa a Federação Internacional do Concreto (fib), por indicação da própria entidade , como membro do Presidium e de diversas Comissões e Grupos de Trabalho.

Também pelo Brasil, o engenheiro da EGT Engenharia e membro do grupo de trabalho da fib sobre pontes pré-fabricadas de concreto (GT 6.5), no âmbito da Comissão 6, Marcelo Waimberg, proferirá apresentação sobre atividades recentes do GT, trazendo a visão geral sobre as pontes pré-fabricadas de concreto.

A presidente executiva da Abcic participou há dois anos da primeira edição do Congresso, que foi realizado no México, sendo tema da matéria internacional da edição 12 da Revista Industrializar em Concreto. Na ocasião, ela havia sido convidada pelo presidente da ANIPPAC (Associação Nacional da Indústria de Pré-moldado e Protensão), o engenheiro mexicano Gabriel Santana. 

“Será um evento importante para o debate sobre a indústria de pré-fabricado de concreto, com a participação de renomados especialistas da Colômbia, do Chile, da Espanha e do México, trazendo informações recentes sobre o que têm sido feito nesses países. Além disso, nossa participação demonstra que o Brasil está na vanguarda mundial em termos de tecnologia, aplicação e processos na construção industrializada de concreto e que nossa presença ativa na fib traz grande visibilidade para a engenharia nacional”, finaliza Íria.